Imprimir

Imprimir Notícia

16/07/2021 - 09:07

Criador de “Lamborguno” recebeu cachê de R$ 20 mil para comercial e quitou dívidas, diz Uol

Criador da “Lamborguno”, Edimar Souza Goulart recebeu um cachê de R$ 20 mil para fazer o comercial com a Petrobras, que está sendo veiculado nesta semana. Com o valor recebido, o rondonopolitano conseguiu pagar mais de R$ 4 mil em dívidas com IPVA e multas do seu "esportivo popular". As informações são de uma reportagem da Uol, divulgada nesta quinta-feira (15).
Edimar investiu cerca de R$ 30 mil no “possante” e com o dinheiro recebido pelo comercial conseguiu quitar os débitos do veículo. Ele recebeu apenas a primeira metade do valor, mas já conseguiu também iniciar um tratamento dentário e comprou algumas roupas. Com o restante do dinheiro, pretende reformar seu quarto.

“Ainda falta receber pouco mais de R$ 10 mil. Com esse dinheiro, pretendo ampliar o meu quarto, pois lá nem um armário cabe, e melhorar o interior do carro, que ainda está muito simples”, afirmou o rondonopolitano em entrevista ao Uol. Solteiro, Edimar mora com sua mãe.

A gravação do comercial aconteceu em junho, no município de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Enquanto o veículo pegou quase 2 mil km na estrada, a bordo de uma carreta, Edimar foi até a cidade de avião. “"Fiquei meio assustado no começo, mas depois pude admirar a beleza das nuvens”, afirmou.

O veículo ainda não é regularizado e possui documentação do Fiat Mille. Em um futuro próximo, Edimar planeja regularizá-lo e registrar como veículo artesanal, que nasceu da paixão por desenho e carros esportivos desde criança.
Desde 2018, o lamborguno sofreu diversas alterações. Uma delas, aliás, foi para evitar problemas judiciais, quando recebeu uma notificação extrajudicial de um escritório de advocacia de São Paulo, representando a Lamborghini. Foi preciso remover o logotipo da marca e alterar a lateral. O veículo também foi rebatizado para Projeto X.
 
 Imprimir